Como se vestir no inverno

Este não é um post de moda, nem de tendências, mas apenas algumas dicas e sugestões do que usar para se sentir quentinha e confortável quando a temperatura exterior parecer mais adequada a ficar embaixo das cobertas do que fazer turismo. Não precisa desanimar, planeje intercalar as caminhadas com pausas em locais fechados, de forma que você não fique mais do que 20 -30 minutos exposta ao tempo. Lembre-se de que em Londres as temperaturas nunca chegam muito abaixo de zero, por isso, estando bem agasalhada, dá para passear com conforto.

Winter warmers

5 dicas para você não passar frio no inverno

1. Mantenha os pés aquecidos – aposte em botas e sapatos com solado grosso, de preferência de borracha, que evita que seus pés tenham contato muito próximo com o chão frio. Meias de lã ou palmilhas próprias para aquecer (de pele de ovelha, ou sintética) são fundamentais.

2 Mãos quentinhas = você mais feliz  – se você acha ruim ficar tirando e colocando luvas, há opções para facilitar a vida, como luvas com os dedos cortados, ou luvas com tecnologia para telas “touch screen” de celulares e tablets. Há diversos tipos de luvas, escolha uma que se adapte ao seu modo. Eu não gosto dos modelos esportivos, prefiro luvas de couro com forro de lã ou de tecido sintético.

Gloves and scarf

 

3. Segunda pele esquenta e não faz volume – você não precisa vestir muitas camadas se estiver usando uma boa segunda pele. As de tecidos tecnológico (leia sobre elas aqui) não fazem volume como as de lã e dão uma boa esquentada. Se for ficar muito tempo exposta ao frio, use também uma ceroula deste mesmo tecido, ou meia de fio grosso por baixo da calça comprida, para proteger as pernas.

4.  Casaco de pena (“down jacket”) é amor – não é fashion, lembra bonecos Michelin, mas quando o frio aperta mesmo, eu não troco o meu por nada! Invista em um bom, mais compridinho e com um capuz que pode ainda ajudar a proteger a cabeça se bater uma rajada de vento congelante, ou se começar aquela chuvinha.

Como se vestir no inverno - ear muffs

5 – Para esquentar a cabeça – eu não gosto de gorro, nem de chapéu, mas não largo  meus “ear muffs“, ou protetores de orelha. Gosto também de cachecóis e pashminas grandes que, além de proteger a região do pescoço e do colo, podem ser enrolados até mais em cima, chegando até a boca e o nariz, quando o frio aperta.

E você, qual é a sua dica para não passar frio?

Leia também:

Londres em dezembro

O que levar na mala além de roupas

Casacos para o inverno

Roupas com tecido térmico

Sapatos e botas para o inverno

Protetor de orelhas

As papoulas na Torre de Londres

Marcando o centenário da entrada do Reino Unido na Primeira Guerra Mundial, a Torre de Londres está recebendo a instalação Blood Swept Lands and Seas of Red (“Terras varridas pelo sangue e mares vermelhos”) que aos poucos está enchendo o fosso seco da Torre com papoulas feitas de cerâmica. Esta foto abaixo foi tirada do edifício The Shard, quando estivemos lá em agosto, e já dava para notar o vermelho tomando uma lateral da Tower of London.

As papoulas na Torre de Londres - visão do alto

As 888.246 papoulas de cerâmica, cada uma representando um soldado britânico morto no conflito, estarão em exibição até o dia 11 de novembro de 2014, data em que é celebrado o final da guerra. O fosso está cada vez mais tomado pelas flores, já que todos os dias algumas papoulas são “plantadas”, quer por alguém especial (como a Rainha, militares, políticos, celebridades, etc.), por membros do público que se inscreveram, ou por guardas em uma cerimônia ao entardecer.

As flores podiam ser compradas no site oficial por  £25,00 cada, para que o dinheiro arrecadado fosse distribuído entre instituições sem fins lucrativos que dão suporte aos membros das forças armadas britânicos e suas famílias. Elas já foram todas vendidas e serão enviadas aos compradores a partir de 12 de novembro.

As papoulas na Torre de Londres - visão da Torre

 

Foto: cortesia da leitora Cristina Belém

Os organizadores estão recebendo também diversas doações já que, tradicionalmente por volta do chamado Rememberance Day (11 de novembro), acontece o “Poppy Appeal” que é uma campanha para doações feita pela British Legion, organização beneficente que dá suporte aos soldados.

A papoula tornou-se há muito tempo um símbolo da Primeira Grande Guerra porque nos campos de batalha de Flanders, na Bélgica, ela florecia em meio aos corpos dos soldados mortos. Além disso, o vermelho da flor se confundia com o sangue derramado no combate e mantinha-se na mente dos que vivenciaram estas sangrentas batalhas.

A instalação, por seu tamanho e singeleza, é muito tocante e não há quem não fique emocionado em imaginar o sofrimento destas pessoas, de suas famílias e de todos os envolvidos nesta e em outras guerras mundo afora. Não deixe de ir à Torre de Londres para ver!

Blood Swept Lands and Seas of Red

Até 11 de novembro de 2014

Tower of London

Não é preciso comprar ingresso para a Torre, já que o melhor ponto de visão da instalação é do lado de fora. Não é permitido caminhar entre as papoulas.

Leia também:

Dia do Armistício – 11 de novembro

Torre de Londres – as joias da coroa

A vista do Edifício The Shard