Londres caminha

Ao caminhar pelas ruas e becos da nossa Londres a impressão que tenho é de que tudo foi planejado pra conhecermos a cidade a pé. Penso melhor: a cidade tem tanta coisa pra se ver e fazer que a consequência disso é que tudo fica perto de alguma coisa, sempre. A velha história da “Jaque”. “Já que” estamos aqui, vamos até ali…

Por exemplo: a London Eye fica perto do Big Ben e do Parlamento, que fica do lado da Abadia de Westminster, que fica perto do Churchill War Rooms, que fica perto da Banqueting House, do lado de Trafalgar Square, em frente à National Gallery, que tá logo em frente à Leicester Square que… Ufa, cansei. De escrever, claro. Se for descrevendo tudo, vou transcrever o mapa de Londres inteiro nesse post.

caminhar em Londres - St. Paul's cathedral

E se se perder? Pois essa na minha opinião é a melhor parte. Tentar se encontrar, resistir a tentação de pegar o mapa e chutar as localizações. Um dia assim e garanto que no outro o dedo já não vai parar de apontar rotas.

Devido à questão da localização facilitada de tudo, sempre digo que o ponto chave ao visitar Londres é o planejamento. Um dia ou um mês, ele tem que ser planejado. Assim cada região da cidade pode ser explorada num dia diferente e perde-se menos tempo debaixo da terra, deslizando pelos trilhos do metrô. Sempre vai ter uma estação de ônibus, metrô, trem, DLR, bicicleta ou teletransporte por perto. Mas também sempre vai ter uma calçada ou mapa de rua, aqueles estilo tóten, por perto também. Assim se vê mais. E melhor.

Difícl fazer isso? O Londres para Principiantes mesmo tem um roteiro prontinho pra ti. Ou então, só fazer uma lista dos locais que quer conhecer, localizar todos no mapa, ver as estações que tem por perto, e partir pra diversão!

Justamente estes becos e ruelas caminháveis que falo é que favorecem o nosso pub crawl, o passeio por pubs históricos. São cerca de 4km de caminhada que incluem quatro paradas pra deixar o passeio ainda mais agradável. London Bridge, Tate Modern, St. Paul’s Cathedral e 18 pubs fazem parte do roteiro. Pubs, caminhada e Londres. Tradição, turismo e paixão. Caminhando, lado a lado.

Texto e foto: Rafael Maciel, guía do nosso Pub Crawl

Leia também:

Pub crawl: passeio guiado por pubs históricos

 

O que levar na mala além de roupas

As companhias que operam voos diretos entre o Brasil e Londres  (TAM e British Airways), ou as que levam a Londres fazendo escala em alguma capital da Europa (TAP, Lufthansa, KLM, etc.) normalmente permitem que um passageiro adulto voando na classe econômica despache 2 malas com no máximo 32 kg cada.

Mas como já falamos aqui várias vezes, viajar com uma só mala é o ideal, mesmo para quem vai passar até um mês fora de casa. Não adianta, excesso de bagagem limita sua mobilidade, custa caro, e pode tirar o humor de qualquer ser humano. Por isso, já demos várias dicas aqui de que tipo de roupa, sapatos e acessórios incluir na sua mala.

Este post é sobre os outros itens que a gente tem de carregar, fornecendo um “check list” para ninguém deixar nada para trás.

Documentos, dinheiro e informações da viagem

Imprima todos os comprovantes relativos a sua viagem: reservas de hotéis, passeios, passagens, passes, seguros, etc. Arrume tudo em uma pastinha, por ordem de data. À medida que for usando, retire o comprovante da pastinha para não fazer confusão. Se quiser ser super precavido, imprima duas cópias: uma para colocar na mala e uma na bolsa de mão. Caso tenha um smartphone, organize no seu servidor de e-mail uma pasta “Viagem” com todos os comprovantes que tiver. Se as cópias físicas se extraviarem, fica fácil imprimir tudo novamente.

Inclua também na pastinha os documentos que estiver levando para apresentar na imigração do Reino Unido. Veja aqui uma lista.

Se você planeja levar dinheiro em espécie, compre uma pochete para carregar valores, que é usada por baixo da roupa. Não corra o risco de andar com muito dinheiro na bolsa ou na carteira. E lembre-se de que é preciso preencher um formulário eletrônico declarando montante superior a R$10.000,00 em espécie, em moeda nacional ou estrangeira.

Tire fotos da página principal do seu passaporte, dos cartões de crédito e/ou débito que estiver levando e salve tudo em seu celular. Em caso de perda, é uma mão na roda ter as informações facilmente.

Se quiser levar um guia impresso do local onde vai visitar, evite carregar peso extra separando as páginas relevantes do guia e levando somente elas. Atualmente, no entanto, a maioria das informações pode ser levada nos dispositivos móveis: mapas, dicas, informações diversas em forma de aplicativos e arquivos no smartphone ou tablet.

Uma dica interessante é levar um caderninho para você registrar suas impressões da viagem. Dessa forma antiga, as lembranças ficarão com você para sempre, e não haverá o risco de sua viagem ser deletada da sua mente (por motivo de esquecimento), ou das redes sociais (que estão em constante mudança).

O que levar na mala além de roupas 1Cinto de dinheiro, adaptador de tomada universal, sacola com líquidos, pashmina para aquecer no avião

Beleza e cuidados pessoais

Assim como com a roupa, a ideia aqui também é ter parcimônia na hora de escolher o que levar em termos de maquiagem e tentar levar o mínimo, mas de forma que os itens selecionados combinem entre si e permitam diversos tipos de make.

Eu sempre levo duas necessaires, uma pequena que vai na mochila dentro do avião (onde há restrição para carregar qualquer tipo de líquido, creme, gel, veja abaixo) e uma na mala despachada.

Quanto ao shampoo, condicionador, cremes, etc., se não fizer questão de marcas específicas, leve só o suficiente para os primeiros dias (em embalagens pequenas para viagem) e compre o que precisar no local. Você não corre o risco de os produtos vazarem na sua mala e ainda economiza no peso. No final da viagem, deixe para trás o que sobrar.

Se, no entanto, quiser levar seus produtos favoritos, retire a tampa, coloque um pedaço de plástico vedando a abertura e recoloque a tampa. Para uma garantia extra de que não haverá melecância na mala, coloque os produtos dentro de sacos plásticos vedados, tipo zip-lock.

Aliás, sacos tipo zip-lock são ótimos amigos dos viajantes, leve dois ou três com você, de tamanhos variados. Eles poderão ser úteis se precisar transportar uma roupa molhada, por exemplo, ou até mesmo carregar um lanche dentro da mochila em um passeio pela cidade.

Os remédios devem ser transportados na caixa original. Em caso de remédios controlados, leve sempre a receita médica.

Se usar lentes de contato, não se esqueça dos apetrechos de limpezas, colírios, etc.

A voltagem no Reino Unido é diferente da do Brasil. Por isso, só leve secador de cabelos, chapinhas, barbeador elétrico, etc., se forem bi-volts. Lembre-se também de que será preciso um adaptador de tomada.

banner728x90

Eletrônicos

Antes da viagem, carregue a bateria da sua câmera fotográfica e verifique se há espaço suficiente no cartão de memória. Não se esqueça do cabo para baixar as fotos para o computador. Vale a pena também ter um dispositivo de memória (USB ou HD externo) para armazenar as fotos, como segurança.

Desbloqueie seu celular para uso de voz no exterior (roaming internacional), mas não desbloqueie o uso de dados, pois normalmente é muito caro. Se for comprar um sim card local para usar dados e quiser permanecer com seu número brasileiro para receber chamadas, traga um celular extra.

Não se esqueça dos carregadores e cabos do tablet, e-reader, notebook, ou outros dispositivos.

A tomada da Inglaterra é bem diferente da do Brasil, por isso você precisará de um adaptador. Se não tiver um do tipo “internacional”, deixe para comprar em Londres, pois é muito fácil de achar.

A voltagem no Reino Unido é de 240 volts. Antes de colocar na tomada, confira se seu dispositivo eletrônico é bi-volt (a maioria é).

Leve fones de ouvidos (pode ser dos bem simplesinhos) para assistir filmes no computador, ouvir música, etc.

O que levar na mala além de roupas 2

Fones de ouvido, caderno de anotações, pastinha com documentos, 2 celulares, passaporte

Líquidos na bagagem de mão

De acordo com regras da aviação internacional, o passageiro não poderá transportar, em sua bagagem de mão, líquidos em frascos com capacidade superior a 100 ml.

São considerados líquidos, entre outros, shampoos, condicionadores, cremes, loções, perfumes, desodorante, pasta de dente, maquiagem líquida, cremosa ou em gel.

Todos os frascos devem ser acondicionados em uma embalagem transparente, completamente vedada, com capacidade máxima de um litro ou 20 x 20 centímetros. Lembra do saco tipo zip-lock? Pois é, ele também é ideal para isso. Este saquinho com os frascos dentro deve ser retirado da sua bagagem de mão na hora de passar pelo raio-X do aeroporto. Cada passageiro pode ter apenas um saco com líquidos.

Os líquidos conduzidos em frascos maiores do que o permitido não são aceitos, mesmo que estejam parcialmente cheios.

Também são proibidos na bagagem de mão objetos cortantes e perfurantes, como tesourinhas, alicates, canivetes, etc.

***

Depois de tudo devidamente arrumado na sua mala, tranque-a com um cadeado. Não se esqueça de remover todas as etiquetas de viagens anteriores e de identificar sua mala, tanto dentro como fora dela.

E para achar sua mala rapidinho na esteira quando chegar no destino, amarre uma fitinha colorida na alça.

***

E você, o que leva na mala além de roupas? Conte pra gente na caixa de comentários.

Leia também:

Dinheiro em Londres: o que levar

Plugues e tomadas no Reino Unido

Documentos necessários para imigração

É preciso fazer seguro de viagem para entrar no Reino Unido?

Dicas para mulheres viajando sozinhas