Hotel Hampton by Hilton London Waterloo – resenha da Aline

A Aline Vidal esteve em Londres em janeiro de 2015 e se hospedou em um hotel novo, que fica próximo à estação Waterloo e ao London Eye, em uma região que agrada muito nossos leitores. Já tinha ouvido bons comentários sobre o Hampton by Hilton, então pedi à Aline que escrevesse pra gente contando o que ela achou da estadia. E ela gostou muito, veja só:

***

Éramos três amigas viajando para Londres pela primeira vez, então demoramos quase três semanas para escolher um hotel que fosse perto do centro, do metrô, que tivesse comércio nas proximidades (para ter movimento, não ser um lugar ermo), agradável, preço acessível e que tivesse uma boa colocação no Trip Advisor.

Hotel Hampton by Hilton London Waterloo - hall

Assim que cheguei no hotel Hampton by Hilton London Waterloo já amei! Os atendentes super educados e gentis, bem decorado, limpo, o quarto era aconchegante, a cama te “abraçava” na hora de dormir. Pena que ficamos no segundo andar, porque quanto mais alto o apartamento melhor para você ter uma vista do bairro e da London Eye, que por sinal fica 10 minutos a pé do hotel. O hotel fica a 15 minutos do Big Ben e a 5 minutos da estação do metrô Waterloo (tudo a pé).

Hotel Hampton by Hilton London Waterloo - quarto

O quarto em que ficaram era triplo, com uma cama de casal e um sofá-cama que, segundo a Aline, era super confortável.

O café da manhã que está incluso na diária é farto; tem frios, cereais, frutas, leite, suco, café, chá, pães, bacon, linguiça, ovos, feijão doce (até que não era ruim!) entre outras coisas.

Hotel Hampton by Hilton London Waterloo - café da manhã

No último dia, como o check-out era para ser feito até às 11:00, e a minha viagem estava programada para as 19:00, queria aproveitar a cidade, deixei minha mala no guarda-volume e paguei somente £1,00 por volume/mala, o que me adiantou e muito!

Só tenho elogios para o hotel e sua equipe, recomendo e um dia se eu puder me hospedo de novo nele.

Hotel Hampton by Hilton London Waterloo - café da manhã salão

O preço: pagamos R$ 1.274,85 para ficar do dia 05/01/15 até o dia 08/01/15 (se eu não me engano o preço estava na promoção, acho que devido à época), a gente tinha direito à internet ou a TV (escolhemos a internet), no quarto tinha chaleira/cafeteira, cofre e banheiro com secador de cabelo.

Texto e fotos: Aline Vidal

Hampton by Hilton London Waterloo
157 Waterloo Road, Londres, SE1 8XA, Reino Unido

Os links acima são para o site de reservas Booking.com, do qual somos afiliados. Veja nossa política de monetização aqui.

Se você quiser colaborar com o site enviando uma resenha sobre o hotel em que se hospedou escreva para contato@londresparaprincipiantes.com.

 

Crossrail: o trem de 15 bilhões de libras

“É como fazer uma cirurgia cardíaca em um paciente em pleno movimento” afirmou um dos engenheiros desta obra, que é o maior projeto de engenharia civil da Europa e certamente o maior investimento em infraestrutura do Reino Unido.

Não podemos discordar, já que atualmente há mais de 10,000 pessoas trabalhando na construção de 42 km de túneis sob o centro de Londres e em oito novas estações em Paddington, Bond Street, Tottenham Court Road, Farringdon, Liverpool Street, Whitechapel e Canary Wharf. E o sistema de transporte de Londres, já sobrecarregado, não pode parar durante a obra.

A nova ferrovia se estenderá de Reading e Heathrow no oeste até Shenfield e Abbey Wood no leste, cobrindo 40 estações em um percurso de 100 km, que inclui os 21 km de túneis duplos sob as ruas movimentadas do centro de Londres.

 

 

Crossrail: o trem de 15 bilhões de libras - mapa

Os trechos em rosa no mapa do Crossrail referem-se aos túneis (clique na imagem para ver ampliada)

É um projeto antigo, já que o sonho de ligar Paddington, no oeste de Londres, às docas no leste data do século XIX, mas por diversos motivos o projeto foi sendo adiado. O novo plano foi aprovado em 2008 com um custo estimado de 14,8 bilhões de libras e no dia 15 de maio de 2009 começaram as obras em Canary Wharf. O serviço, que contará com trens de 150 metros de comprimento com capacidade para 1500 pessoas, começará a operar em 2018 e até o final de 2019 estará em pleno funcionamento.

Há quase três anos, oito enormes máquinas de perfuração de túneis trabalham em tempo integral sob as ruas de Londres para construir os novos túneis ferroviários. As máquinas avançam em média 100 metros por semana, tendo de vencer diversos obstáculos, pois atravessam as linhas de metrô existentes, esgotos, túneis de serviços públicos e fundações de edifícios, muitos deles centenários. Mas o trabalho hercúleo (!) já está quase concluído, restando apenas um pequeno trecho entre Liverpool Street e Farringdon, que deverá estar terminado nos próximos meses.

Crossrail: o trem de 15 bilhões de libras - máquina de perfuração de túnel

Segundo o website, o Crossrail aumentará a capacidade de transporte de Londres em 10% e reduzirá o congestionamento das linhas e estações existentes, proporcionando também mais conforto para os passageiros.

Para os turistas, o novo trem facilitará o acesso ao aeroporto de Heathrow a partir do centro de Londres. O tempo de viagem de Heathrow a Liverpool Street, por exemplo, que hoje é de 55 minutos, será reduzido para 32 minutos.

Crossrail: o trem de 15 bilhões de libras - trem

Com o Crossrail, mais 1,5 milhão de pessoas que moram nos subúrbios de Londres estarão a 45 minutos dos principais centros comerciais e financeiros da cidade: o West End, a City e Canary Wharf. Com a redução na duração da viagem, os preços de imóveis nas proximidades das estações da nova linha já tiveram aumentos significativos.

E além disso tudo, o sistema facilitará a vida de quem tem problemas de mobilidade, já que todas as estações terão acesso sem degraus dos trens até a rua.

Bem investidas estas 15 bilhões de libras, não?

Fotos: Transport for London